sexta-feira, 5 de outubro de 2012

O TERCEIRO SETOR

O governo, que mantém as atividades conhecidas por Primeiro Setor, é o grande protagonista das questões sociais.
Neste contexto, temos então o Segundo Setor, que se materializa nas empresas privadas, responsáveis pelas questões individuais.
Com este cenário, e com observância à falência do Estado, houve então uma preocupação do setor privado, quanto às questões sociais. Assim, a iniciativa privada passou a “ajudar” nas questões sociais através da articulação das muitas instituições, passando então ao surgimento no novo modelo: O Terceiro Setor.
Logo, este universo inovador, conhecido como Terceiro Setor é constituído por organizações sem fins econômicos e não governamentais, cujos objetivos são a entrega de serviços, outrora exclusivamente de caráter público. As Organizações podem ser definidas como sendo o conjunto de atividades das organizações da sociedade civil fora do aparato do estado e do setor privado, destacando-se a sua complementaridade ao papel do Estado. O papel destas associações, fundações e instituições visa a prestação de serviços nas mais diversas áreas – desde a prestação de serviços até a promoção do desenvolvimento local. O Terceiro Setor também pode ser definido como um conjunto de atividades das organizações da sociedade civil, portanto organizações criadas por iniciativas (privadas) de cidadãos que tem como objetivo a prestação de serviços ao público (saúde, educação, cultura, habitação, direitos civis, desenvolvimento do ser humano, proteção ao meio ambiente). Para melhor defini-lo diz-se que congrega organizações sem fins lucrativos, muito melhor seria dizer que são organizações em que o possível lucro é reaplicado na manutenção de suas atividades ou distribuído entre seus colaboradores. Portanto o lucro jamais é apropriado por um dono ou proprietário. Suas receitas podem ser geradas em suas atividades operacionais (auto-sustentação), mas em sua grande maioria se originam de doações, principalmente das famílias, como também do setor privado e do governo.

Atualmente o Terceiro Setor possui 12 milhões de pessoas, entre gestores, voluntários, doadores e beneficiados de entidades beneficentes, além dos 45 milhões de jovens que vêem como sua missão ajudar o terceiro setor[1].



Agora que já conhecemos um pouco sobre o Terceiro Setor, temos a ideia de que a “união faz a força”. Com este jargão e imbuídos do mesmo sentimento de altruísmo é que pessoas com os mesmo objetivos se organizam para prestar amparo e desempenhar a função do Estado – Governo, com os recursos privados.

O Terceiro Setor passou a ser uma realidade visível, embora sua existência vem desde as origens de nossa civilização.



[1] Fonte: Filantropia.org.br


Este post é Domínio Público.


Postado por Laryssa Berner  em 
http://stoa.usp.br/laryssabc/weblog/113605.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário